Qual é a estrutura do balanço patrimonial?

publicidade legal

Para fazer a publicidade legal de balanço patrimonial da empresa, é preciso, primeiramente, saber qual é a nova estrutura do documento, reformulada pela Lei 11.638/07. 

O balanço patrimonial é um dos relatórios de gestão que ajudam a empresa a se manter funcionando de maneira correta. Nele estão contidos todos os indicadores financeiros de uma empresa, seus ativos e passivos. 

Saiba mais: O que é o balanço patrimonial?

O que está no novo balanço patrimonial

Não basta conhecer a nova estrutura do balanço patrimonial para compreender com clareza quais são as alterações e por que devem ser feitas. É fundamental saber mais sobre cada um dos elementos que compõem esse documento:

Ativos: Tudo aquilo que soma recursos ao fluxo de caixa, incluindo direitos (como dinheiro a receber) e bens (como equipamentos e outros recursos). 

Passivo: Todas as obrigações da empresa, ou seja, as contas a pagar, dívidas a quitar, financiamentos e juros;

Patrimônio líquido: Em poucas palavras, trata-se do capital que está disponível na empresa. São os recursos colocados dentro da empresa por acionistas e sócios (no caso de sociedade por ações), ou, ainda, o resultado da comparação entre o ativo e o passivo. 

Mas, afinal, qual é a nova estrutura do balanço patrimonial?

O balanço patrimonial é de responsabilidade do setor de contabilidade da empresa. A contabilidade, por si só, é uma ciência que sofre influências a todo tempo, evoluindo ao longo dos anos para tornar a rotina dos gestores e da empresa em si mais prática e eficiente. 

Dentro do universo empresarial, é muito importante que os relatórios estejam em conformidade com a complexidade e o detalhamento das relações comerciais entre empresas, e da realidade econômica em geral. 

Por que a Legislação decidiu alterar a estrutura do balanço patrimonial?

Como dito anteriormente, o balanço patrimonial segue sendo um dos relatórios mais importantes para manter o bom funcionamento de uma empresa e, justamente por seu peso dentro das corporações, foram adotadas algumas mudanças ao longo do tempo. 

A Lei 11.638/07 reformulou o balanço patrimonial na ideia de torná-lo mais adequado às NICs (Normas Internacionais de Contabilidade), trazendo para dentro do ambiente corporativo novas regras para estruturar o documento. Acompanhe:

Principais mudanças

 

  • Mudanças no campo “Ativo”

 

Antes da Lei traçar alterações, o campo “ativo” integrava três grupos: circulante, não circulante e realizável a longo prazo. Agora, com a aprovação das novas normas, passou a contar apenas com os grupos: circulante e não circulante. 

O grupo realizável a longo prazo (RLP) foi integrado ao não circulante. 

 

  • Mudanças no campo “Passivo”

 

O campo passivo, referente às despesas da empresa, também passou por alterações. Agora ele conta com três grandes grupos: passivo circulante, passivo não circulante e patrimônio líquido. 

 

  • “Patrimônio Líquido para sociedade por ações”

 

O último grande grupo a sofrer modificações pela Lei foi o “patrimônio líquido para sociedades por ações”. A nova lei trouxe novidades a este campo. Agora, ele passa a ter os seguintes subgrupos:

  • Capital social;
  • Ajustes de avaliação patrimonial;
  • Ações em tesouraria;
  • Reservas de capital;
  • Prejuízos acumulados;
  • Reservas de lucros.

Realize publicidade legal do balanço patrimonial pelo site do Diário Serviços

O Diário Serviços é uma plataforma online que permite às empresas realizar a publicidade legal de todos os relatórios de contabilidade, como é o caso do balanço patrimonial, no Diário Oficial da União, dos Estados e dos Municípios. 

Navegue pelo site para conhecer todos os serviços oferecidos pelo DSI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *