Quais são os tipos de contrato de trabalho mais comuns?

publicidade legal

Atualmente no Brasil, a leis que conduzem a regulamentação trabalhista é responsabilidade da Constituição Federal, por meio da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e por outras demais leis complementares. Essas leis possuem o objetivo de garantir os direitos e deveres dos empregados e empregadores. 

Levando em consideração a importância dessas leis trabalhistas, é necessário que o empregador esteja consciente sobre os direitos e deveres do trabalhador, de acordo com o contrato assinado. Para o trabalhador, é importante compreender de maneira clara como funciona o contrato fechado entre ele e a empresa antes que o contrato seja assinado. Com isso, fica mais claro o que cada um se comprometerá a realizar a partir daquele momento. 

Pensando em disponibilizar mais conhecimentos sobre esse assunto, abordamos os contratos de trabalho mais comuns no País, e como cada um funciona tanto para o empregador quanto para o trabalhador.

Os tipos de contratos de trabalho mais comuns  

 

  • Contrato por tempo determinado 

 

Esse contrato ocorre quando a duração é estipulada antecipadamente. Resumindo, o trabalhador já fica ciente em qual momento ele será revogado quando o contrato é assinado. Esse tipo de contrato não pode ultrapassar a duração de dois anos. A CLT estabelece que esse contrato seja firmado nessas três situações: contrato de atividades empresariais de cunho transitório; contrato de serviço, quando a natureza justifica a predeterminação do tempo de contrato; contrato em caráter de experiência. 

Esse contrato não garante ao colaborador o recebimento do aviso prévio, multa do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e o seguro desemprego. 

Leia também: O BPO financeiro e sua aplicação nas empresas

 

  • Contrato por tempo indeterminado 

 

O contrato por tempo indeterminado é o mais usado pelas empresas e tem como regra a CLT. Não existe uma data para o encerramento entre a empresa e o trabalhador, o que passa a ser opcional para ambos os lados. Contando somente com o cumprimento do aviso prévio, seja com o pagamento na rescisão ou com trabalho. 

Quando a empresa realiza a rescisão do contrato, sem ser por consulta indevida, o colaborador tem direito a receber 40% de multa sobre o valor do seu FGTS, seguro-desemprego e aviso prévio.

 

  • Contrato de estágio 

 

O estágio trata-se de um contrato que não possui vínculo empregatício. Nesse caso, ele também pode ser considerado como sendo um termo de compromisso, assinado pelo estudante e o colaborador, no qual estão descritas suas atuações profissionais. Sendo uma forma do estudante colocar suas competências em prática de forma remunerada.

 

  • Contrato de trabalho temporário 

 

O contrato para funcionários temporários é realizado quando a empresa precisa cumprir um prazo ou possui uma meta diferenciada dentro de um período. O prazo precisa ser de três meses e pode ser prorrogado por mais seis meses. Normalmente, esses contratos são firmados quando a organização passa por uma necessidade transitória, seja no aumento do trabalho ou de substituição.  

Esse contrato fornece ao colaborador direito às horas extras, 13° salário proporcional a tempo de serviços e férias e descanso semanal remunerado. No final do contrato, o trabalhador terá os mesmos direitos de quem firmou contrato indeterminado. 

Faça a publicação dos seus conteúdos por meio de publicidade legal 

A Diário Serviços é uma agência de publicidade especializada em realizar publicações em Diários Oficiais dos Estados e da União. A agência possui 7 anos de experiência, sabendo exatamente da importância de criar um relacionamento de transparência e comunicação com o cliente e a imprensa oficial.

Por meio do Diário Serviços, é possível realizar publicidade legal e tornar público todas as informações acerca do sistema público e privado e das novas leis e órgãos.

Acesse o site e confira conteúdos relevantes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *