Qual a diferença entre EBITDA e EBIT?

Qual a diferença entre EBITDA e EBIT?
  1. Responsáveis por medir o resultado financeiro de uma empresa, os indicadores EBIT e EBITDA correspondem aos significados, traduzidos para o português, Lucro Antes de Juros e Impostos e Lucros de Juros, Impostos, Depreciação e Amortização, respectivamente.

Basicamente, a principal diferença entre os dois é que o EBIT não descarta fatores como depreciação e amortização, enquanto o EBITDA, sim. Portanto, neste artigo explicaremos como utilizar os dois conceitos, seus cálculos e suas diferenças.

 

  • O que é EBIT?

 

O EBIT, que mede os lucros antes de juros e impostos, nada mais é do que um método capaz de validar o lucro contábil da empresa em relação às operações ligadas às atividades operacionais. Ou seja, essa ferramenta possibilita que os investidores analisem o rendimento da companhia em questão, sem contar com despesas ou receitas financeiras.

Um exemplo disso pode ser demonstrado por meio de relatórios financeiros de uma empresa, que conste recursos originados de aplicações, como juros sobre o capital próprio e demais investimentos. No entanto, esses fatores não são considerados no cálculo do EBIT, uma vez que o método contabiliza apenas os recursos advindos de atividades operacionais, realizadas pela atividade-fim do negócio.

 

  • O que é EBITDA?

 

No caso do EBITDA, os resultados financeiros de uma empresa são obtidos antes do cálculo de juros, impostos, depreciação e amortização. Sendo assim, a análise é feita excluindo coeficientes como impostos, efeitos financeiros, além da depreciação (como imóveis) e amortização (que pode ser considerada uma dívida de longo prazo).

Neste sentido, para ilustrar o processo de EBITDA, podemos imaginar que, se uma empresa realiza o cálculo de um Demonstrativo do Resultado de Exercício (DRE) em um período específico, é possível analisar as depreciações e amortizações como despesas financeiras, as quais prejudicam o lucro do negócio. Portanto, ao calcular o EBITDA, esses dois fatores são excluídos, visto que os investidores desejam observar apenas o lucro real das atividades operacionais da empresa.

 

  • Como utilizá-los?

 

Essas ferramentas podem ser utilizadas para avaliar o desenvolvimento e eficiência da empresa, sem considerar fatores que podem interferir nos resultados financeiros. Além disso, elas possibilitam a comparação do lucro e rendimento de uma empresa brasileira, por exemplo, com companhias de outros países, tendo em vista que as cargas tributárias são diferentes, mas não afetam os cálculos.

É válido destacar, ainda, que os métodos EBIT e EBITDA são responsáveis pelo dimensionamento da evolução da empresa, ou seja, é possível analisar quando alguns recursos perdem seu valor ao longo do tempo.

 

  • Como calcular EBIT e EBITDA?

 

Para calcular as duas medidas, basta ter em mãos as informações obtidas pelo Demonstrativo do Resultado de Exercício (DRE) e chegar ao lucro operacional líquido da empresa. Em primeiro lugar, é preciso utilizar a seguinte fórmula:

Receita líquida – custo das mercadorias comercializadas – despesas operacionais (despesas administrativas, gerais e vendas) – despesas financeiras líquidas = lucro operacional líquido.

Em seguida, sabendo do lucro operacional líquido, é possível calcular o EBIT:

EBIT = lucro operacional + tributos sobre o lucro (IRPJ e CSLL) + despesas financeiras líquidas das receitas financeiras.

Enfim, você calculará o EBITDA com o valor do EBIT:

EBITDA = EBIT + depreciação + amortização.

Para que fique mais claro, também temos um artigo sobre como calcular a EBITDA.

Por meio de publicidade legal, você pode publicar matérias relevantes e se inteirar sobre assuntos e notícias de economia, como EBITDA e EBIT, além de fatores como amortização, cálculos de depreciação, lucros e muito mais. Contribua para publicidade legal e divulgue informações no Diário Serviços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *