Entenda o que caracteriza uma empresa de pequeno porte

Entenda o que caracteriza uma empresa de pequeno porte

Acompanhe quais as principais características de uma empresa de pequeno porte, e veja também como realizar publicações no Diário Oficial através de agência de publicidade legal.

Para quem é empreendedor, ou planeja investir nesse segmento, é fundamental entender o que diferencia uma empresa de pequeno porte de uma microempresa ou empreendimento individual. Veja aqui tudo o que precisa saber.

Características de uma empresa de pequeno porte

Muita gente ainda não sabe bem o que compõe uma empresa de pequeno porte, mas é muito importante entender quais são as categorias de negócio para estar a par de todas as obrigações da empresa e poder fazer o planejamento tributário.

A Lei Geral considera uma empresa de pequeno porte aquela cuja a receita bruta anual é superior a 360 mil reais e igual ou inferior a três milhões e seiscentos mil reais. Tais valores são referentes às receitas obtidas no mercado nacional.

Em outras palavras, a empresa de pequeno porte não perderá seus status se obter adicionais de receitas de exportação (respeitando o limite de R$ 3.600.000,00).

A Lei Geral das Microempresas e Empresas de Pequeno Porte foi formulada com o intuito de regulamentar as atividades de pequenas e médias empresas, e está atuante desde 2006. Nesse meio tempo, já houve algumas mudanças em suas normas, mas pode-se afirmar que seu papel principal é alavancar a atividade empreendedora no país e facilitar a vida jurídica dos empreendedores.

Leia mais sobre os incentivos governamentais a microempresas e pequenas empresas.

Graças a lei, hoje é muito mais fácil abrir e fechar empresas, além de facilitar o pagamento de impostos tributários com a criação do Simples Nacional (que falaremos mais adiante).

Microempresas e Empreendedor Individual

Além das empresas de pequeno porte, a Lei Geral também trata das microempresas, que tratam-se dos empreendimentos cuja receita bruta anual é igual ou inferior a 360 mil reais.

Outro formato jurídico tratado pela lei é o de microempreendedor individual (ou MEI). Engloba casos de pessoas físicas que se formalizam como pessoas jurídicas, optando pelo Simples Nacional, porém com receita bruta anual de, no máximo, 60 mil reais.

Entenda as principais diferenças entre MEI, EI, ME, e EPP.

Entenda melhor o Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime tributário no qual qualquer empresa de pequeno porte pode se inscrever, e é dividido em faixas. Dessa forma, quanto mais o empreendedor faturar, maior será a alíquota de imposto.

A alíquota é um percentual, ou valor fixo, utilizado para calcular a taxa de um tributo. São definidas pelo governo, de acordo com o faturamento do último ano da empresa.

Importante lembrar que o Simples Nacional é facultativo para as empresas, isto é, trata-se de uma escolha e não uma obrigação. Por isso é importante conhecer as características desse programa antes de aderir ao sistema.

Vantagens do Simples Nacional

  • Ao invés de um cadastro para cada instância (municipal, estadual e federal), o CNPJ passa o identificador único da inscrição da empresa;
  • Arrecadação única de 8 tributos por meio de apenas uma alíquota (taxação);
  • Facilitação no processo de contabilidade;
  • Redução dos custos trabalhistas: a contribuição de 20% do INSS Patronal na Folha de Pagamento passa a ser dispensável.

Realize consultas e publicações no Diário Oficial

Através do DSI é possível consultar gratuitamente materiais de relevância nos Diários Oficiais da União, dos Estados e dos Municípios.

O DSI é uma agência de publicidade legal que realiza publicações nos Diários Oficiais, facilitando o processo para os clientes.

Navegue pelo site para ter mais informações.

 

 

 

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *